Cerca de 80 auditores fiscais, acompanhados de brigadianos, visitam a sede de 78 empresas em diversas cidades para notificar empresários e estipular um prazo para o pagamento das taxas.

A Receita Estadual realizou na manhã de terça-feira, dia 18 de agosto, uma operação simultânea em Anta Gorda e 35 cidades gaúchas, para tentar recuperar R$ 287 milhões de impostos não pagos no Rio Grande do Sul.
Cerca de 80 auditores fiscais, acompanhados de brigadianos, visitam a sede de 78 empresas para notificar empresários e estipular um prazo para o pagamento das taxas. O órgão considera as empresas devedores contumazes. No Estado, há 1.040 já enquadradas dessa maneira, que acumulam R$ 2,78 bilhões sonegados.

Segundo a Receita, as empresas alvos da ação são de vários ramos, como atacadista de cereais, de defensivos agrícolas, de instrumentos hospitalares, produtos siderúrgicos e fábricas de bebidas. Os nomes das empresas não serão divulgados pelo órgão. A Receita Estadual alega que deve manter sigilo fiscal.

Conforme o chefe da divisão de fiscalização e cobrança da Receita, Edison Moro Franchi, o objetivo é não deixar que as dívidas das empresas acumulem ainda mais.
— Não regularizando, o contribuinte perde o prazo para pagamento. Ou seja, a cada nota que retira, tem obrigatoriedade de pagamento de imposto. É uma maneira de fazer com que ele se organize para pagar — explica.
Essa é a terceira vez que o órgão realiza a operação no Estado, chamada de Concorrência Leal. A escolha pela operação simultânea é para “dar percepção de risco” às empresas que não pagaram.

Os auditores visitaram nesta manhã empresas em Anta Gorda, Augusto Pestana, Bagé, Cachoeirinha, Canela, Canoas, Capivari do Sul, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Erebango, Erechim, Feliz, Flores da Cunha, Gramado, Gravataí, Ijuí, Lajeado, Nova Bassano, Panambi, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre, Porto Xavier, Roca Sales, Rosário do Sul, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santana do Livramento, Santo Antônio da Patrulha, Santo Augusto, São Leopoldo, Três de Maio, Uruguaiana, Veranópolis e Viamão.

Deixe um comentário