Eu vivo minha vida de uma forma bem tranquila, um dia de cada vez e nada mais, até mesmo porque, não saberemos quando não haverá algo mais.
Eu ainda insisto em acreditar no ser humano, apesar de tanta maldade e infantilidade.
Existem pessoas que se julgam felizes demais ao ponto de que ficarem totalmente cegas.
Acredito que entrem em pânico, achando que todo o mundo conspira contra sua felicidade.
Chegam ao absurdo inclusive de terem medo do passado alheio.
Transformam ex em bicho papão ou coisa do tipo, alguém que estaria a espreita pronta para dar o bote e tomar o “seu lugar”.
Nem sei como dizer, pois a falta de maturidade, talvez não conseguirá fazer com que a pessoa entenda, que ninguém é de ninguém, assim como ninguém é insubstituível.
Não existem na vida lugares para se tomarem, ao não ser na política, onde só podem existir um presidente, etc…
O mundo é suficientemente grande e há espaço e lugar para todos.
O fato de hoje estarmos com alguém não significa de forma alguma que somos melhores ou piores do que quem antes lá esteve.
Não existem pessoas 0 km, que iremos ser únicos em sua vida e nunca teremos que nos atormentar com seu passado.
Acho tão triste que ainda existam pessoas disputando “lugares” no coração alheio.
Coração é terra desconhecida até para nós mesmos, que dirá para os outros.
Viva sua vida, seja você mesmo, ofereça o que tem de melhor, porque talvez, sem querer, você esteja mostrando só o pior, aquele lado que todos nós temos e insistimos em esconder.
Se você quiser saber se alguém gosta realmente de você, deixe – o livre, não imponha condições para que os outros tenham que demonstrar amor.
Insegurança é normal, mas quando ela toma proporções de acusações infundadas e injustas, já é o caso de se avaliar. O que passa na sua cabeça é realmente o que está acontecendo? 
As pessoas que estão lhe apoiando nessa paranóia, são realmente amigas?
Amigos não incentivam briga, disputa, coisas mesquinhas…
Avalie bem o que faz, pois colhemos aquilo que plantamos, pode ter certeza, às vezes a colheita demora e não nos deixa ver lá na frente o que realmente nos espera.
Eu, vivi todos os meus amores, da forma mais intensa possível, dei o melhor e o pior de mim, pois é tudo o que tenho para dar.
Se acabaram não é porque eu sou uma pessoa ruim ou que não soube dar valor, simplesmente porque assim como começam também acabam.
O pra sempre, sempre acaba.
Procure valorizar quem está do seu lado, mas não levantando bandeiras e gritando, chegando ao ponto de se fazer de vítima e apontar o dedo para os outros, aqueles que acredita estarem conspirando contra sua pessoa.
Pois esse tipo de valor, não é amor, bom pelo menos não amor que se dá, mas outro tipo de amor. 
Chama-se egoísmo, querer ser melhor que os outros somente porque hoje está com alguém que já não está mais com outra pessoa.
Amor próprio em excesso destrói não só o seu relacionamento, como também a possibilidade de conhecer pessoas maravilhosas que poderiam também se tornarem suas amigas, se você deixasse, pois impor que o outro, escolha, não é amor.
A gente recebe aquilo que dá cuidado com a mensagem que está mandando para o Universo.
Ninguém é melhor ou pior do que ninguém. Somos todos diferentes, cada um é único.
Achar que se você estiver em um lugar, (lugar este que não lhe compete decidir quem entra ou quem sai), não haverá espaço ou lugar para que outra pessoa lá esteja, é um recado bem forte.
A princípio você pode gostar do que vê, achar-se vitoriosa, achar que agindo assim, estará pedindo respeito e que se te obedecem é porque te amam ou respeitam.
Tudo passa, aproveite em quanto é tempo para refletir sobre seus atos e mudar enquanto é tempo.
Pois tudo passa!Tamy Henrique Reis Gomes

Deixe um comentário